90DEC049-5637-43C0-B4BF-0AB46CF02AAA (1).jpeg

a  an

andre L.R. mendes 

 

O baiano andre L.R. mendes se define, antes de tudo, como compositor, mas sua produção vai muito além...

 

Filho de uma casa onde sempre se ouviu e tocou muita música, andre iniciou sua carreira em meados dos 90 do século passado na banda de rock Maria Bacana, que foi descoberta e lançada pelo selo Rock it! do guitarrista Dado Villa-lobos (Legião Urbana) e ficou conhecida pela “música da coca cola sem gás”, “Repeat, Please!” que teve clipe em alta rotação na MTV BR e nas rádios rock de todo o país. Todas as músicas desse disco são composições suas.

 

Apesar de “quase chegar lá” (a banda chegou a ser artista revelação da revista Bizz em 1997), a Maria Bacana não teve continuidade em sua trajetória por diversos motivos muito comuns às histórias de bandas que não deram certo: integrantes que saem, morar longe dos grandes centros quando isso era um entrave intransponível...e a banda encerra suas atividades no início dos anos 2000.

 

andre passa alguns anos tocando com amigos até que decide em 2011 lançar seu primeiro disco solo “Bem-vindo à Navegação”. 

 

Por ser um compositor hiperativo, decide lançar um álbum por ano, o que faz de 2011 à 2016, quando resolve parar essa sequência anual por um motivo nobre: um novo disco da Maria Bacana pra comemorar os vinte anos de lançamento do disco de 1997. Nesse disco novamente andre assina todas as composições.

 

Voltando à carreira solo, andre lançou o álbum "Manda Notícias" em 2020 e "O Rei dos Animais" em 2021.

 

Seguindo na sua tradição de sempre lançar um disco novo na data do seu aniversário (15 de julho), em 2022 é a vez do seu 9º álbum de inéditas, “Rimado”.

 

Inteiramente composto, tocado, gravado, cantado, produzido, mixado e masterizado pelo próprio andre utilizando apenas um ipad, um violão, uma guitarra, um microfone, papel e caneta, Rimado tem como fio condutor a poética das letras ora românticas ora cronistas de batalhas inglórias ou dos invisíveis da sociedade.

 

Por trabalhar sozinho, tudo no álbum tem a digital do artista; como pintura ou literatura, é obra feita pelo autor somente...mas sem esquecer nunca a estética da canção: ““Tem que ser gostoso de ouvir, tem que ter uma melodia bacana...além de que, também acumulo a função de produtor...então penso no “fonograma”...e tem que ser um produto bem feito, bem finalizado mesmo com as limitações técnicas”” diz andre.

 

Conceitualmente dividido entre “Lado A” com musicas (com muitas aspas) mais comerciais e românticas e um “Lado B” mais experimental, Rimado tem 10 faixas e cada uma com a sua temática: Beleza Baiana” ( a força da beleza na vida de quem sabe observá-la), Amora e o Deus Ateu (canção de amor com contornos psicológicos intensos), Beatriz (o encontro que vira história de amor redentora), Peixe Pequeno (o amor platônico), Tão Bom Tão Bom (o amor intenso e derramado), A Vida do Herói (a saga do herói, inspirada no clássico "Dom Quixote" de Miguel de Cervantes), De Segunda Mão (a luta dos artistas por atenção e visibilidade), Lisboa e Benim (uma ode à cidade baixa, localidade da cidade do Salvador, Bahia), Porco (crônica de um [como se dizia antigamente] “porco chauvinista” no momento da derrocada de seu abuso machista) e O Samba do Homem Comum ( a vida dos “invisíveis” da sociedade, os trabalhadores “uberizados”). As canções "Beatriz", "O Samba do Homem Comum", "Beleza Baiana", "Peixe Pequeno", "A Vida do Herói" e "De Segunda Mão" já foram apresentadas ao público previamente em formato "Single" entre Abril de 2021 e Maio de 2022, em todas as plataformas de musica.

 

 

andre segue alheio aos modismos e diluições, buscando a beleza e a especialidade em cada canção...””minhas  referências musicais são os grandes cantautores nacionais e internacionais...principalmente os nacionais!...eu não tenho a menor vontade de fazer uma música apenas pra gerar engajamento fácil nas redes sociais, por exemplo...eu realmente procuro “esticar a corda”, me desafiar a cada nova canção””

 

Junto com o álbum Rimado, andre lança um videoclipe pra canção “Tão Bom Tão Bom”, um audiovisual super simples, composto de apenas dois “planos sequência” , também dirigido e editado pelo artista, reforçando o caráter autoral de toda sua produção.

 

 

andre é um artista que faz tudo na linha de montagem: da composição à capa do álbum, cantando, tocando, produzindo e fazendo videoclipes...trabalhando sozinho, nas palavras dele “como um escritor”.

Pra andre, o que mais interessa é a beleza da canção, essa forma clássica de fazer música popular: letra, melodia e harmonia...o sentimento e a entrega são mais importantes que arranjos mirabolantes e hyper editados: o que interessa é se comunicar com beleza, melodia, leveza e lucidez.

 

 

 

 

 

                                      contato: andremendes.mail@gmail.com